Medicina Preventiva|Saúde, Nutrição, Saúde

Luteína, já ouviu falar? Conheça os seus benefícios.

Manter uma dieta equilibrada e fazer atividade física são os pilares para as pessoas que desejam ter uma rotina de vida mais saudável, mas por vezes é necessário o uso de suplementos para complementar os cuidados de saúde.

O envelhecimento ocular é uma realidade, principalmente neste novo século em que vivemos rodeados de ecrãs seja no telemóvel, computador e televisão. A prevenção da doença ocular é crucial nos dias de hoje, como tal devemos estar atentos à nossa saúde ocular.

Neste seguimento, existem nutrientes fundamentais para a saúde ocular.

Luteína, já ouviu falar?

A Luteína é um carotenoide muito importante para a saúde ocular, proteção do DNA, para a nossa pele, como estimulante do nosso sistema imunológico e funciona como antioxidante.

O mesmo filtra a luz nociva de alta intensidade, principalmente da região azul do espectro e ajuda a proteger e a manter as células saudáveis.

Uma mácula saudável proporciona uma boa visão central. Quando se está exposto durante anos aos fatores agressivos da luz, a mácula acaba por deteriorar-se e produz-se degenerescência macular da idade (DMI).

A luteína ajuda o organismo a proteger de doenças maculares como a DMI (é uma doença degenerativa e a principal causa da perda de visão nas pessoas com mais de 65 anos). Esta doença produz uma mácula lútea, também chamada de mancha amarela, o ponto de visão mais agudo da retina.

Pode encontrar a luteína em alguns alimentos como brócolos, ovos, milho, pimentos, couve, ervilhas, frutas ou espinafres, entre outros, já que o nosso corpo não produz esse nutriente.

Se adicionar a luteína à sua rotina diária terá vários benefícios tais como:

– Reduzir o risco de degenerescência macular da idade (DMI)

– Prevenir o envelhecimento precoce da pele

– Contribuir para a proteção ocular e da pele contra os radicais livres, raios UV e luz azul

-Proteger o sistema cardiovascular

– Reduzir a inflamação, devido à sua capacidade para diminuir os marcadores inflamatórios.

 

A dose diária de luteína deve estar entre 6-10 mg. As investigações clínicas demonstraram que para a saúde ocular e da derme, é necessário tomar esta dose diária.

Estudos clínicos em pacientes com doenças oculares comprovaram que os suplementos de luteína podem repor a luteína ocular, contribuindo desta forma para a melhoria da visão noturna e diurna, aumentar a densidade do pigmento macular e a otimizar a função visual em pacientes com cataratas (em 2016 novas investigações clínicas apontam que esta substância reduz o risco de sofrer cataratas) e DMI.

Conselhos para evitar a DMI:

-Deixar de fumar

– Usar óculos de sol e chapéus com aba grande, para proteger a visão da luz solar direta e dos reflexos

– Consumir habitualmente uma grande quantidade de frutas e legumes cujas plantas tenham folha verde-escura, já que contêm luteína.

– Agregar à nossa dieta diária um suplemento de luteína caso a dieta tenha défice deste nutriente

– Evitar o consumo de álcool, de gorduras saturadas e baixar o nível de colesterol.

 

Após este artigo já avaliou a sua saúde ocular, já refletiu sobre a sua alimentação diária e hábitos de vida?

Estamos aqui para o ajudar.

As pilares que cuidam do seu pilar neste trajeto chamado vida… a sua Saúde.

 

Artigo, Enfermeira Ariana Botelho.

 

 

Bibliografia

PINTO João. Nutracêuticos e alimentos funcionais. 1º. Portugal: LIDEL, 2014. 35-36.

SEIXAS Daniela. Compostos Bioativos dos Alimentos. 1º. São Paulo: VP Editora, 2015. 30-50.

STRINGHETA, Paulo Cesar et. al.. LUTEÍNA: PROPRIEDADES ANTIOXIDANTES E BENEFÍCIOS À SAÚDE. Alim. Nutr. Vol.17. 2.ed; 229-238, 2006

Allore T, Lemieux S, Vohl MC, Couture P, Lamarche B, Couillard C. Correlates of the difference in plasma carotenoid concentrations between men and women. Br J Nutr. 2018 Nov 5:1-10. doi: 10.1017/S0007114518003045.

Alvarado-Ramos KE, De Leon L, Fontes F, Rios-Castillo I. Dietary Consumption of Lutein and Zeaxanthin in Panama: A Cross-Sectional Study. Curr Dev Nutr. 2018 Aug 6;2(9):nzy064. doi: 10.1093/cdn/nzy064. eCollection 2018 Sep.

Kumari N, Cher J, Chua E, Hamzah H, Wong TY, Cheung CY. Association of serum lutein and zeaxanthin with quantitative measures of retinal vascular parameters. PLoS One. 2018 Sep 27;13(9):e0203868. doi: 10.1371/journal.pone.0203868. eCollection 2018.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *